quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

NA CADEIA: Mulher de Cabral ocupa cela individual de 6m² em Bangu

Anselmo
Adriana Anselmo, presa foi presa pela PF
A ex-primeira-dama Adriana Ancelmo fez nesta quarta-feira sua primeira refeição no Complexo Penintenciário de Bangu, onde está presa desde a noite de ontem por determinação da Justiça Federal do Rio. A advogada passou a noite em uma cela individual de 6 m² que possui uma beliche de alvenaria, chuveiro, uma pia e um vaso sanitário. A galeria onde ela está tem nove celas e 18 vagas e está ocupada por outras sete mulheres com nível superior completo.
ESPECIAL: Contratos suspeitos e lavagem por meio de joias levaram Adriana à prisão
Adriana terá direito a banho de sol e visitas credenciadas. Ela ainda não recebeu nenhuma visita.
Segundo o Ministério Público Federal (MPF), a advogada tem papel central no esquema liderado pelo seu marido Sérgio Cabral, acusado de liderar um grupo que desviou ao menos R$ 224 milhões em contratos de obras com empreiteiras.
Acusada de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa pela força-tarefa da Lava-Jato no Rio, a advogada se apresentou na tarde desta terça-feira à 7ª Vara Federal do Rio, onde corre o processo contra ela e o marido. Ela teve o mandado de prisão preventiva expedido pelo juiz Marcelo Bretas. Também nesta terça-feira, Cabral, Adriana e mais 11 pessoas viraram réus na Lava-Jato.
A força-tarefa da Operação Calicute afirmou na manhã de hoje que foram encontradas mais 100 joias em seu apartamento no Leblon. Ela foi presa na tarde de ontem, 19 dias após o marido, o ex-governador Sérgio Cabral. Uma perícia avaliará o valor e a autenticidade das peças. De acordo com os procuradores, ainda pode haver joias escondidas, o que configuraria ocultação de bens, e esse seria um dos motivos para a prisão.
LIQUIGÁS

Nenhum comentário:

Postar um comentário