sexta-feira, 13 de maio de 2016

Temer fala em diálogo, em preservar os programas sociais e direitos adquiridos e elogia a Lava-Jato

Por Ricardo Noblat

Michel Temer (Foto: Hélvio Ramaro / Estadão)Sai de cena o “nós contra eles”. Entra o “meus amigos”. Essa foi a principal mensagem que o presidente Michel Temer transmitiu na sua primeira fala oficial, há pouco.
A palavra chave do discurso de posse de Temer foi “diálogo”, repetida por ele à exaustão. Diálogo, negociação, entendimento.
Ele se oferece para governar junto com todos. Parece um lugar comum, e é. Mas os lugares comuns haviam sido esquecidos entre nós. É necessário reafirmá-los.
Outro lugar comum que Temer resgatou: governar de olho na Constituição, no “livrinho”, como a ela se referia o ex-presidente Eurico Gaspar Dutra, que governou o Brasil no final dos anos 40 do século passado.
Temer deu ênfase à questão econômica, mas destacou seu compromisso de manter e aprimorar os programas sociais do PT. Citou quase todos – Bolsa-Família, Pronatec, Fies, Minha Casa Minha Vida.
Garantiu que nenhuma reforma será feita à custa da supressão de direitos adquiridos pelos brasileiros – e foi bastante aplaudido quando garantiu isso.
O presidente da República em exercício ensinou: é preciso que um governo ao suceder outro saiba preservar o que de melhor foi feito, corrigindo eventuais erros cometidos.
A Operação Lava-Jato não só deve ser preservada como fortalecida, disse Temer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário