quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Considerado o maior estuprador do Brasil, Fábio Pereira também é foragido da justiça de Currais Novos, Mossoró e São Paulo do Potengi

Após vários estupros cometidos em seu estado natal, Rio de Janeiro, Fábio continuou praticando estupros até ser considerado foragido da Polícia e fugir para o Rio Grande do Norte em 1992, onde trocou de nome e começou a usar a identidade de Abner Machado Pereira Neto. Cometeu estupros em Currais Novos, Mossoró e São Paulo do Potengi, foi preso em Natal, mas conseguiu fugir do presídio pouco depois.

Fábio foi morar em Belo Horizonte (MG), onde violentou sexualmente mais três adolescentes em São João Nepomuceno. Em Minas Gerais foi preso e condenado a 21 anos de prisão, onde começou a cumprir no Presídio de Rio Preto.  Após uma rebelião conseguiu fugir e migrar rumo à Paraíba.

Fábio é acusado de cometer pelo menos 18 estupros na região metropolitana de João Pessoa, assim como um em Campina Grande e outro em Lagoa Seca.
De acordo com as investigações do 5º batalhão, as suspeitas apontam atuação de Fábio também no Ceará, Rio Grande do Sul, São Paulo e Pernambuco.

Segundo relatos, o estuprador confesso afirmava que seu prazer era ver "as vítimas sentirem dor durante os abusos".

A polícia paraibana considera Fábio Pereira de Sousa, 43, que também usava o nome falso de Abner Machado Pereira Neto, como o maior estuprador do Brasil. A investigações desconfiam, ainda, que Fábio Pereira, tenha outros nomes além de Abner Machado Pereira Neto.
Fábio Pereira de Sousa, de 43 anos, foi transferido por volta das 18h de ontem (03), da Central de Polícia, onde estava preso desde o último dia 28, para o Presídio de Segurança Máxima PB1, em Jacarapé, na capital.


Nenhum comentário:

Postar um comentário