segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Operação com 4,2 mil militares em favelas do Rio deixa 8 mortos

Oito pessoas foram mortas durante uma operação das forças de segurança no conjunto de favelas da Penha, do Alemão e da Maré, na Zona Norte do Rio, na manhã desta segunda-feira (20), segundo o Comando Militar do Leste (CML).
De acordo com relatos de moradores, muitas pessoas não estão conseguindo sair de suas casas em função da intensa troca de tiros e por orientação dos próprios militares.
“Está muito complicado, está saindo muito tiro, nós aqui moradores não sabemos como agir. Nós sabemos que nessa disputa de poder só quem se prejudica é o morador, quem não tem nada a ver. Ninguém conseguiu sair de casa, acredito que as aulas tenham sido suspensas, muito gente não conseguiu sair para trabalhar. Eu acho que começou umas quatro horas da manhã e muita gente estava indo trabalhar, então você não consegue fazer nada, só ficar dentro de casa abaixado no chão”, relatou um morador da Vila Cruzeiro, no Complexo da Penha.
A ação do Comando Conjunto acontece, simultaneamente nos três complexos e 4,2 mil militares das Forças Armadas e 70 policiais civis participam da ação. A Polícia Militar também dá auxílio à operação. Os agentes contam com o apoio de blindados e aeronaves.
Os agentes realizam o cerco, a estabilização e remoção de barricadas. Os militares realizam também a revista de pessoas e de veículos, além da checagem de antecedentes criminais.
Os policiais verificam as denúncias de tráfico de drogas nas comunidades e cumprem mandados judiciais.
Na última sexta-feira (17), os militares também fizeram uma operação no Complexo do Alemão. Os agentes realizaram uma ação de combate ao tráfico de drogas na comunidade durante a madrugada, mas moradores denunciaram que criminosos fugiram pela mata. Mais tarde, o Comando Militar do Leste admitiu que bandidos podem ter escapado.
No domingo (19), os militares voltaram a realizar uma ação de combate ao tráfico no Alemão.
G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário