domingo, 15 de janeiro de 2017

Presos escrevem PCC nos muros de Alcaçuz com o sangue dos mortos, que pode passar de 50

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte reconhece pelo menos 10 mortes dentro dos pavilhões de Alcaçuz, em Nísia Floresta, como consequência do confronto entre as facções PCC e Sindicato do RN, que começou no final da tarde deste sábado, 14. Os presos do PCC aparecem em vídeos matando os outros batizados pela facção Sindicato do RN, a maioria sendo degolados e as víceras extraídas. Os vídeos foram enviados para as redes sociais pelos próprios presos e não iremos mostra­-los. Depois da chacina, os presos escreveram PCC 1533 nas pareces com sangue dos mortos. Já extraoficial, os números são assustadores. Nos vídeos divulgados nas redes sociais pelos próprios presos é possível observar pelo menos 50 mortos. Em áudios, há relatos de policiais e agentes penitenciários falando de 70 a 140 presos mortos. As autoridades do Governo do Estado pedem que não se divulgue dados, que não sejam oficiais. Ao menos é o que pede o secretário Walber Virgulino, da Secretaria de Interior e Justiça, que cuida do sistema prisional do Rio Grande do Norte.
                                           LIQUIGÁS

Nenhum comentário:

Postar um comentário