quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Reeleito, prefeito de Campina Grande anuncia que vai congelar o próprio salário até 2020

0000-0
O prefeito reeleito de Campina Grande, Romero Rodrigues, anunciou nesta quarta-feira (5) que vai congelar o salário dele até o final do próximo mandato, em 2020, como política de contenção de gasto. O anúncio foi feito durante entrevista coletiva, onde ele também informou que vai solicitar audiências ao presidente da República, Michel Temer, e ao governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, para cobrar providências, juntamente com uma comissão integrada por entidades, em relação à crise hídrica pela qual passa a cidade.
O salário bruto do prefeito é de R$ 20 mil.Romero informou que, em setembro do ano passado, reduziu o próprio salário em 40%. O gestor foi firme ao anunciar que deve manter o corte de 40% no próprio salário e no do vice, e comunicou que rejeita qualquer tipo de reajuste salarial para o próximo ano. Ele ressaltou ainda que, devido às quedas nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e no recolhimento dos impostos, o orçamento de Campina Grande para 2017 está menor do que o desse ano.
“Aqui, diante de praticamente todo o antigo e o novo parlamento, eu quero anunciar que estou abrindo mão do reajuste salarial. Reajuste que está previsto em lei, na passagem de uma legislatura para outra. O que nós precisamos é continuar com a máquina enxuta. É por isso que nós estamos tomando essa decisão”, afirmou Romero.
LIQUIGÁS

Nenhum comentário:

Postar um comentário