segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Nova regra da aposentadoria afeta mais os “ricos”, brancos e instruídos

00000Representantes de trabalhadores têm repetido que a fixação de uma idade mínima para a aposentadoria vai penalizar os mais pobres, que começam a trabalhar mais cedo. Mas a tese, que é uma das principais armas no combate à reforma da Previdência, não resiste aos fatos.
Os mais pobres realmente entram antes no mercado de trabalho, mas isso não quer dizer que consigam deixá-lo mais cedo. A maioria só se aposenta por idade, as mulheres aos 60 anos e os homens aos 65, recebendo um salário mínimo ou pouco mais. A eventual implantação da idade mínima mudará pouco ou nada essa situação.
Mais afetada será a minoria que se aposenta mais cedo: trabalhadores de classe média e alta, mais instruídos e brancos. São eles os principais beneficiários da aposentadoria por tempo de contribuição, que deve ser extinta pela reforma. Extinção que, por sinal, pode ter efeitos positivos sobre a distribuição de renda no longo prazo, uma vez que essa modalidade é concentradora de riqueza e, portanto, acentua a desigualdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário