sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Polícia prende suspeitos de envenenar Todinho que matou criança de 2 anos no Mato Grosso

Dois suspeitos de envolvimento na morte de um criança de dois anos, que morreu logo após beber um achocolatado, foram presos, na manhã desta quinta-feira, no Centro de Cuiabá, no Mato Grosso. De acordo com informações da Polícia Civil, o produto consumido pelo menino estava envenenado.
Os detidos são: Adones José Negri, de 61 anos, e Deuel de Rezende Soares, de 27. Segundo informações da Polícia Civil, Adones teve a casa invadida e pertences roubados diversas vezes. O criminoso costumava tomar os achocolatados que havia na residência. Por isso, Adones decidiu envenenar os produtos com uma espécie de veneno para ratos com o objetivo de punir o criminoso, caso tivesse a casa invadida novamente.
Deuel, que tem diversas passagens pela policia por roubo na região, invadiu a casa de Adones e levou consigo os achocolatos. Mais tarde, ele os vendeu para o pai do menino, que morreu após ingeri-lo. Ao todo eram seis achocolatados que foram envenenados.
Ao ser ouvido pelos os investigadores do caso, Adones confessou que havia envenenado os achocolatados. 
Envenenamento
A criança morreu, no último dia 25, na Policlínica do Coxipó, para onde foi levada com parada cardiorrespiratória. Ele passou mal pouco depois de consumir o achocolatado, da marca Itambé. Desde então, foi aberto um inquérito policial para apurar a causa da morte.
A mãe do menino e um tio também passaram mal após ingerir o produto, mas passam bem. Ao ser ouvida por policiais, a mulher, de 28 anos, disse que o companheiro dela havia conseguido os achocolatados com um vizinho.
Após a morte do menino, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou o recolhimento do lote do achocolatado e também proibiu a comercialização do mesmo por 90 dias em todo o território nacional.
LIQUIGÁS

Nenhum comentário:

Postar um comentário