terça-feira, 5 de abril de 2016

Portugueses tentam rastrear dinheiro que seria de propina na fusão da Oi com Portugal Telecom

O Globo
Investigadores portugueses tentam rastrear 300 milhões de euros que teriam sido propina oriunda da fusão entre a Portugal Telecom e a Oi, segundo o jornal português “Correio da Manhã”. Neste domingo, o veículo noticiou que uma carta rogatória foi enviada ao Brasil para que haja troca de informações sobre a negociação entre as empresas de telecomunicações e que envolveu, entre outros, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-primeiro-ministro português José Sócrates. Segundo o jornal, a investigação trata de “crimes de corrupção e pagamentos de ‘prêmios’ milionários pela intermediação do negócio”.
A relação entre Lula e Sócrates é descrita em partes de um inquérito com mais de 60 volumes. A investigação faz parte da Operação Marquês, responsável pela prisão do ex-primeiro-ministro em novembro de 2014. Sócrates foi primeiro-ministro do Partido Socialista, de centro-esquerda, entre 2005 e 2011, e foi acusado de uma série de crimes financeiros, os quais negou.
Apesar de fazer parte da Operação Marquês, o caso envolvendo as empresas brasileira e portuguesa pode ser desmembrado e ter um inquérito próprio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário