quarta-feira, 27 de abril de 2016

AFASTAMENTO DE DILMA: Plenário do Senado deve votar parecer de comissão até dia 11

Comissão especial do impeachment no Senado realiza reunião de instalação e eleição do presidente e do relator (Foto: Ailton de Freitas / Agência O Globo)
O Globo
Um dia após o Senado eleger seus 21 membros, a comissão especial que analisa o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff teve nesta terça-feira sua primeira reunião. Os trabalhos foram abertos às 10h28m. Logo no início do encontro, o senador Raimundo Lira (PMDB-PB) foi eleito presidente. Já o nome de Antonio Anastasia (PSDB-MG) para relatoria enfrentou divergências entre os senadores. Os aliados de Dilma não concordaram com a eleição por aclamação de Anastasia. Depois de mais de duas horas de debate, a comissão acabou confirmando a eleição do tucano como relator. A votação foi simbólica. Votaram contra a indicação apenas os cinco senadores que defendem Dilma na comissão.
O plano de trabalho apresentado pelo relator Antonio Anastasia permitiu que nos dias 2 e 3 de maio sejam convidadas personalidades a favor e contra o impeachment para apresentar suas opiniões. Ele ressaltou que no dia seguinte da apresentação do seu relatório, no dia 5, será permitida nova apresentação da defesa. Caso a comissão conclua seu trabalho no dia 6 de maio, seria possível votar o tema em plenário no dia 11 de maio.
Lira confirmou que o relatório de Anastasia deve ser apresentado no dia 4 e que os trabalhos vão ser encerrados na comissão no dia 6. O prazo máximo para a comissão era o dia 9, levando em conta os dez dias úteis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário